Para tomar com Gazpacho

by

Incrível a seleção de vinhos que andei degustando juntamente com um Gazpacho. Alguns, imaginei que funcionariam. Outros, não poderia imaginar.

O primeiro vinho foi um Fino de Jerez Fernando de Castilla. Seco, mineral, salgadinho, acidinho, corpo gordo, amplo. Estava típico e perfeito. Todos os elementos do vinho funcionavam com os sabores picantes, gulosos, frescos e salgadinhos do Fino. Um combinação clássica, ideal, talvez não para agora que faz frio, mas para um dia mais quente.

Tivemos um Marques de Riscal branco. Tinha aromas de fruta madura, pêssego, muito corpo e um toquezinho de acidez. Essa cremosidade, quando encontrou o salgado picante do gazpacho, acabou resultando em algo doce que não ficou ideal, um pouco enjoativo.

Depois, vieram as surpresas. Imaginem um Protos Roble. Um clássico da Ribera del Duero. Cerejas, álcool, taninos firmes, toques de baunilha. Na boca, taninos apertadinhos, mais fruta, magrinho, mas com o toque da baunilha. Pois bem, quando encontrou o Gazpacho em boca, os tanino foram absorvidos pelo azeite do Gazpacho e o sabor do vinho ficou mais frutado e se enriqueceu. Lindo.

O quarto vinho foi a grande surpresa. Um Abadia Retuerta Primicia. Outro clássico do Duero, mas de Sardón de Duero, sem o status de DO, um Vino de la Tierra de Castilla y León. Nariz maduro, lembrando     cereja preta, ameixa preta, baunilha e um pouco de chocolate. Taninos muito firmes, madeira, baunilha, tostados. Jamais imaginaria que um vinho assim combinaria com o salgado e fresco da sopa fria. Pois bem…errei. Adoro errar. Primeiro, os taninos que estavam bem firmes, se amaciaram. A fruta ficou mais evidente, o corpo também. Os sabores do Gazpacho ficaram também evidentes, seu frescor típico idem, enfim, se harmonizaram muito. O vinho perdeu o ímpeto, mas de uma maneira boa, pois ficou mais frutado, mais gostoso, sem o lado agressivo.

O último vinho era o El Albar, dos irmãos Lurton. Denso, com notas de café, frutas negras, um toque mentolado. Muito encorpado em boca, com muito álcool e tanino. Tudo equilibrado e incrível, mas não para o Gazpacho. Em suma, os dois da região do Duero foram o grande destaque, a grande harmonização para quem ama Gazpacho, como eu.

Aliás, só percebi agora, dando uma relida, que escrevo Gazpacho com letra maiúscula.

Tags: , , ,

Uma resposta to “Para tomar com Gazpacho”

  1. Pericles Says:

    Alexandra Corvo

    Muito bom

    ABRAÇOS

    Pericles

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: