Folha de São Paulo: Beaujolais, delícia esquecida.

by

folha

Beaujolais, delícia esquecida

Se existe uma região negligenciada no mundo dos vinhos, é Beaujolais. Situada no leste da França, ao sul da Borgonha, a região caiu, depois de um período de glória, em completo ostracismo.

Podemos dividir a história de ascensão e queda da região em três momentos. Primeiro, nos anos 1980, com o surgimento do Beaujolais “nouveau”, a região atinge o apogeu. Chegando ao mercado sempre na terceira quinta-feira de novembro, a proposta era de oferecer, com ações de marketing ousadas no mundo inteiro, um vinho frutadaço, barato e de fácil consumo. Todos estavam felizes –consumidores e produtores.

Mas toda ação tem uma reação. Em um segundo momento, o produto se tornou sinônimo de bebida barata. Os vinhos se tornaram ralos e sem a diversão frutada que deu início ao movimento. Na década de 1990, pedir um “nouveau” se tornou a essência do brega e Beaujolais caiu no esquecimento.

Hoje, poucas pessoas conhecem a região. Por um lado é bom, pois não sabem das trevas pela qual passou. Por outro, é triste, pois hoje Beaujolais vive um lindo renascimento, com produtores da Borgonha (logo acima, a norte) investindo forte na compra e renovação de vinhedos ali.

É importante saber que o estilo “nouveau” não representa sozinho a região. Há o Villages, um pouco mais estruturado, das zonas mais ao norte onde os solos de granitos são mais puros.

Há também os dez crus do Beaujolais. São dez vilarejos, com vinhedos plantados nas melhores terras, seja de granito, seja com alguma afloração de xisto, de onde vêm estilos de vinhos mais firmes e encorpados. São eles: St. Amour, Juliénas, Chénas, Moulin a Vent, Fleurie, Chiroubles, Morgon, Régnié, Brouilly e Cote de Brouilly. Em comum, uma certa sutileza frutada, mas com uma estrutura firme de taninos, às vezes notas mais terrosas e profundas. Cada um de um jeito, numa infinidade surreal de sabores interessantes.

Beaujolais Nouveau Joseph Drouhin 2015
Uma explosão de frutas vermelhas. Rico em boca, frutadão, mas com a delicadeza típica
QUANTO R$ 125
ONDE Mistral; tel. (11) 3372-3400

Beaujolais Villages Jacques Charlet La Vauxonne 2013
Um perfume delicado de cerejas, saboroso e frutadinho em boca, pura delicadeza
QUANTO R$ 100
ONDE Vinho e Ponto; tel: (11) 4421-1705

Beaujolais-Villages Maison Louis Girard 2013
Parece um pote de frutinhas pretas, boca bem suculenta, com boa acidez e concentração sutil
QUANTO R$ 85
ONDE World Wine; tel: (11) 3085-3055

Chiroubles Domaine Morin Pellerin 2013
Bem maduro, com notas de licor de cereja, cheio, muito frutado, taninos firmes, mas delicados
QUANTO R$ 87
ONDE Santa Luzia; tel: (11) 3897-5000

 

Tags: , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: