Degustação às cegas: o que ela pode nos ensinar

by

Em épocas onde, pelo menos na cidade de Sâo Paulo, se discute tanto o preço das coisas, o que vale de fato a pena, o que não vale, o que é caro e o que é barato, andei me fazendo a mesma pergunta, só que no âmbito do vinho. Resolvi, então, por um vinho à prova. Para isso, chamei gente que conhece bem o ramo dos sabores pra confirmar (ou não) o que eu achava sobre ele. Surpresa total. Assistam e concluam!

17 Respostas to “Degustação às cegas: o que ela pode nos ensinar”

  1. Pierre le Notre Says:

    Como disse Scruton sobre degustaçao às cegas e eu concordo com ele “Pensar que se pode julgar um vinho apenas por seu sabor e aroma è como pensar que se pode julgar um poema chines apenas pelo seu som,sem entender o idioma”

    fora o viralzinho ,tudo bem temos que ganhar dinheiro e na minha opiniao o Periquita è caro ,mais è muito muito melhor que os horriveis chilenos e argentinos que tomam conta do Brasil ,

    • sommelierprofissional Says:

      Pierre le Notre,
      não poderia discordar mais de você…
      Em primeiro lugar, não é um viralzinho, é um video do meu dia a dia. Isso acontece todos os dias na minha escola. Eu ensino pessoas a degustarem e escolherem os vinhos, sim, pelo seu sabor, em primeiro lugar. A carga cultural de um vinho conta, mas numa época onde reinam marcas, perdigree e muito blablabla pra agregar $ ao vinho, é importante tirar o rótulo das coisas para se ter prazer com elas. Tudo no Brasil é caro, inclusive Periquita.
      E, estudiosa do mandarim que sou, sim, se pode perfeitamente ter prazer apenas ouvindo um poema chinês sem entender suas palavras.
      obrigada por visitar.

  2. Pierre le Notre Says:

    Desculpe pelo viralzinho è seu trabalho .Mais a internet esta se tornando um lugar sem espontanieidade
    Parabens por entender mandarim !,mais era apenas uma metafora

    e os chilenos e argentinos vendidos a preço de ouro no Brasil continuam horriveis ,aquele cheiro de terra molhada insuportavel.
    e o falso tanino . atè hoje, para nao ser mais chato do que ja estou sendo ,tomei dois vinhos bons do Chile ,santa alvara e clos apalta
    talvez porque tinha a mao do M rolland mudando tudo ai sumiram as qualidades ,que na verdade eram defeitos ,rsrsrsr

    Grande trabalho o seu ,
    obrigado

  3. gilberto lorenzer Says:

    Ótima surpresa Alexandra.Tbm gosto deste finho

  4. Vinicius Dobgenski Says:

    Olá Alexandra, sou um ouvinte diário dos seus programas e nessa degustação às cegas eu tenho uma pergunta, isso foi patrocinado? Hoje eu comprei o vinho Periquita (o que jamais teria considerado sem sua indicação) e gostaria da sua sinceridade sobre o dito programa. Abs.

    • sommelierprofissional Says:

      oi Vinicius,
      obrigada por ler o blog, por ouvir a rádio. Legal. Olha, eu estava desconfiada de que o fato de eu achar o Periquita bom era porque eu tenho uma ligação afetiva com ele, já que eu sou confreira do Periquita.
      Daí me surgiu essa ideia: pensei, bom, agora que tá todo mundo falando de preço/valor/caro/barato, achei que dava pra levar a discussão pro vinho.
      Pensei, putz, o Periquita é tão barato, às vezes acho que as pessoas esquecem que ele está ali por causa disso, mas ele é tão bom. OU será que é meu coração falando?
      resumindo, chamei um monte de especialistas, gente que conheço, mas que não tinham a menor ideia do que se tratava o encontro. Pus uma taça de vinho na frente deles e disse; me digam o que acham.
      No final da degustação, perguntei quanto pagariam por ele. Eles falaram 60 pra cima.
      Então ficou comprovado que o vinho é bom, não só pra mim.
      Como ficou muito legal, e a experiência foi filmada, mandei pro pessoal do Periquita que amou.
      Eu quero repetir a experiência com outros vinhos, mas esta era uma dúvida pessoal.
      abraço

      • Vinicius Dobgenski Says:

        Obrigado pela resposta, pela elegancia, simpatia, etc… Deixa eu parar pq sou casado rsrs. Alexandra, sempre fui teu fa e agora mais ainda. Amanha vou chamar um amigo meu chef português que teve restaurante lá por muito tempo e vamos provar o periquita acho q vou gostar pq meu vinho favorito so far é o blog 09 alentejano e outros portuguêses também me agradam. Tenho aqui um dom mechor e vou ver o que ele fala dois dois sem saber qual é qual. Bjs

  5. SÍLVIO BRANDÃO PASSOS Says:

    Olá, Alexandra. Sou ouvinte de sua coluna diária na BandNews e por isso soube do “vídeo do Periquita”. Vendo-o me surpreendi um pouco, mas me encantei, por sua reflexão e pela lembrança gostosa que me veio. Costumava almoçar, tempos atrás, num restaurante simples, que faz bem pratos populares, próximo à Praça XV, aqui no Centro do Rio de Janeiro. Os vinhos servidos em garrafa sempre foram: Casal Garcia e Periquita, este apenas tinto. Combinei algumas vezes o Periquita com carro-chefe do lugar: costelinha de porco à mineira. Meus colegas de trabalho e eu gostávamos bastante, mas sempre duvidava um pouco da “harmonização”. O que você me diz? Saudações cariocas e até qq h.
    Sílvio Passos

  6. Rafael Hasson (@RafaelHasson) Says:

    qual a uva deste vinho?

    • sommelierprofissional Says:

      Oi Rafael. A casta principal é a Castelão (que durante mto tempo ficou conhecida como Periquita, pois as melhores mudas vinham da propriedade do Periquita), depois Aragonêz (a mesma tempranillo espanhol) e Trincadeira. Porcentagens e estilo variam muito com a safra. É bom lembrar que estamos falando da 2009.
      abraço

  7. Márcia Debona Rodrigues de Freitas Says:

    Alexandra!!! Adoro teu programa na Bandenws! Ouço todos os dias!!!
    As dicas são super legais e tu conseguiste dissipar a (má) impressão que eu tinha de que todo apreciador é um enochato!!! (acho que conheço alguns com esse perfil). Aprendo muito contigo. E adorei a degustação às cegas. Sempre gostei do Periquita. Foi uma boa surpresa saber que um vinho que aprecio e descobri sozinha, é bom!!! Valeu mesmo. Pena que moro em Porto Alegre, senão certo que frequentaria tua Escola. Parabéns e SUCESSO!!!

  8. Raquel Santos Says:

    Alexandra, saiba que vc é uma pessoa influente! Acabei de sair do Pão de Açúcar com uma garrafa de Periquita. Apesar de já conhecer o dito cujo, quis provar mais uma vez. É um vinho bem gostoso mesmo com toda simplicidade. Mas acho importante saber que é um vinho simples! Algumas pessoas podem achar que trata-se de um vinho incrível que pode ser comparado com outros mais complexos com um preço camarada. Talvez por isso alguns achem que trata-se de golpe de marketing.Temos que saber comparar “lé com lé e cré com cré”!!!

    • sommelierprofissional Says:

      oi, Raquel,
      sim, o Periquita é um vinho que dá muito prazer mesmo sendo simples. Porque precisaria ser diferente? As melhores coisas da vida são as mais simples. Em nenhum momento afirmamos que ele é complexo, simplesmente um vinho que dá muito prazer por um preço razoável. Simples assim. Não sei quem achou que era um golpe de marketing, é simplesmente a filmagem da expressão de surpresa de pessoas que tomaram o vinho e acharam que ele valeria mais do que vale! obrigada por aparecer!

  9. Marcelo Neves Queiroz Says:

    Adorei esse vídeo! Estava curioso para assistir. Sua idéia quebrou muitos padigmas no que diz respeito ao preço e qualidade.Parabéns!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: