Posts Tagged ‘vinhos’

Folha de São Paulo: Os muitos climas da terrinha

25 de maio de 2015

Os muitos climas da terrinha

Se há um país que está investindo na divulgação de seus vinhos nos últimos dez anos, esse país é Portugal. A Viniportugal, associação portuguesa que promove os vinhos portugueses, tem apostado na educação para atingir esse objetivo.

No mês de abril, participei da Academia Vinhos de Portugal, um programa de formação para profissionais da área, cujo objetivo é suprir de informação aqueles que poderão disseminar a riqueza vitivinícola lusa.

O que confere riqueza ao vinho português, além da multitude de uvas, é a variedade de climas, cujos três mais importantes são Atlântico, Continental e Mediterrâneo.

No caso do clima atlântico, perto da costa, os verões são mais frescos, marcados pela presença da umidade. Os vinhos resultam frescos e elegantes. Bairrada, Vinhos Verdes e Lisboa, por exemplo, são representantes dessas características.

O clima continental que marca o Douro, por exemplo, é caracterizado pelo calor intenso no verão e não é incomum ouvi-los dizer que a região “tem três meses de inverno e nove meses de inferno”. Os vinhos ali são ricos, alcoólicos e frutados, mas com uma certa firmeza e elegância, mantidas pelas noites mais frescas.

O Dão também é mais continental, mas como tem um topografia de serra, é geralmente mais fresco e os vinhos tem maior presença de acidez.

O clima mediterrâneo é diferente. Os verões são bastante quentes, como no Douro, mas sem a amplitude térmica de lá. O resultado são vinhos com aromas de frutas mais cozidas, menos acidez

Para degustar esse riqueza, alguns que provei na academia do vinho português e outras joias que bem representam os diferentes climas da terrinha.

Chaminé – Cortes de Cima 2012
Cerejas negras e uma nota de chá e chocolate amargo. Boca muito frutada, cheio, com taninos firmes
REGIÃO Alentejo
QUANTO R$ 77,50
ONDE Adega Alentejana; tel. (11) 5044-5760

Nossa Calcário – Filipa Pato 2011
Elegantíssimo, jabuticabas e flores frescas. Taninos perfeitos, fundidos, acidez brilhante. Monumental.
REGIÃO Bairrada
QUANTO R$ 204
ONDE Casa Flora; tel. (11) 2186-7676

Leo D´Honor Grande Escolha 2008
Folhas úmidas, pimenta do reino e flor seca. Tanino denso, boca cheia, final potente, mas elegante pela boa acidez.
REGIÃO Península de Setubal
QUANTO R$ 85
ONDE Orion Vinhos; tel. (11) 3331-3808

Vale da Poupa Moscatel Galego 2013
Aroma de tangerina e acerola. Excelente acidez, cheio de sabor com final brilhante.
REGIÃO Douro
QUANTO R$ 102
ONDE Viníssimo; tel. (11) 4195-5554

Listinha da Semana! 08 de maio de 2015.

8 de maio de 2015

Para mães agitadas:
– Douro Maria Mansa quinta do noval 2010 – Adega alentejana
– Ribera del Duero Pago de los Capellanes Roble 2013 – Península

Para mães mais calmas:
– Alsace Pinot Blanc, 2008 Domaine Sylvie Spielmann – Delacroix
– Alemnha Pfalz Gimmeldinger Meerspinne Spätburgunder Halbtrocken – Saint Vin Saint
Para mães esportivas:
– Nottage Hill Shiraz 2012 – Inovini
– Nova Zelândia Yealands Yay Pinot noir – Pao de Açucar
Harmonização Wessel
– Bacalhôa Moscatel Roxo – Portus Cale
– Porto Ruby Noval – Adega Alentejana

Folha de São Paulo: Para o estrogonofe

8 de maio de 2015
Clique na imagem para ampliar.

Clique na imagem para ampliar.

Aulas aos Sábados

18 de fevereiro de 2014

Não tem tempo de fazer nossos cursos durante a semana? Abrimos duas turmas aos sábados! Vem aprender mais sobre vinhos com a gente!

AULAS SABADO Maio 2014

Listinha da Semana – 13 de fevereiro

14 de fevereiro de 2014

Listinha da Semana – 13 de fevereiro

Muralhas de Monção Verde Branco  – Onde: Casa Santa Luzia
Dão Terras Altas – Onde: Pão de Açúcar
Quinta da Garrida DOC Dão – Onde: Casa Santa Luzia
Los Vascos Chardonnay 2012 –Oonde: Wine.com.br
Santa Alvara Chardonnay 2010 Lapostolle  – Onde: Mistral
Andeluna 1300 Torrontés 2011 – Onde: World Wine
Colomé Torrontés 2012  – Onde: Decanter
Andeluna 1300 Torrontés 2011 – Onde: Vinci
Callia Alta Malbec – Onde: Zahil
Viña Amalia Reserva Malbec 2011 – Onde: Wine.com.br
Tenute Rubino Primitivo – Onde: Zahil
Vinho Luccarelli Primitivo Puglia – Onde: Adega Brasil

Tintos de verão (Folha de SP)

7 de fevereiro de 2014

folha

Tintos de verão

Se há uma coisa que eu não consigo explicar no hábito do brasileiro é esta fissura por vinho tinto. Brancos? Não. Já tintos, até no verão, todo mundo toma. Até na Suíça, no inverno, se toma mais branco que aqui.

Então,  para todo mundo que insiste em tomar um tinto no calor, selecionei alguns que funcionarão bem. Pré-requisito: vinhos de estrutura magrinha e bastante refrescância.

E como saber isso antes de comprar se esta informação não está no rótulo?

Para não errar mesmo, Portugal e Itália têm regiões e uvas bem confiáveis. O Dão, quando comecei a estudar vinhos, nos anos 90, produzia um vinho mais elegante. Hoje, alguns produtores optaram por fazer vinhos de corpo mais pesado.

Provei um que me lembrou o jeitão mais clássico. Numa versão mais simples, claro, mas bem naquele estilo. O que mais me surpreendeu é que ele ficou gostoso recém-tirado da geladeira e tomado na beira da piscina!

No Alentejo, por causa do calor no verão, os vinhos são alcoólicos. Mas o meu escolhido é feito pela José Maria da Fonseca, casa tradicional que preza pela elegância e o vinho deles reflete bem esse aspecto.

Já na Itália, digamos que a nebbiolo não é exatamente conhecida pela delicadeza – afinal ela é a uva do Barolo. Mas, mais ao norte, em alguns lugarezinhos de clima frio temos uma boa fonte de vinhos delicados e frutados, como é o caso da Valtellina.

A sangiovese na toscana é sempre um charme: varia de notas florais até as frutas vermelhas bem frescas. Se um produtor decide fazer um estilo que explore isso, o sucesso no verão está garantido.

Quinta da Garrida Reserva 2009
Origem Dão (Portugal)
Lembra cereja fresca e um toquezinho amargo de chá no final mas é, sobretudo, extremamente refrescante e pode ser tomado frio.
Qanto R$ 45,00
Onde Santa Luzia  (tel. 0/XX/11/3897-5000)

Rainoldi 2010
Origem Rosso di Valtellina (Itália)
Notas de framboesa e ervas frescas. Um toque de acidez e tanino a mais. Fica bom com salaminho.
Quanto R$ 75,00
Onde Vínica (tel. 0/XX/11/4221-9107)

Inarno Sangiovese 2012
Onde Toscana (Itália)
Sutil, lembra flores secas e frutinhas. Na boca, parece que mordemos uma cereja geladinha, com acidez e frescor.
Quanto R$ 60,00
Onde Cellar (tel. 0/XX/11/5531.2419)

Montado 2011
Origem Alentejo (Portugal)
Aroma bem discreto de groselha. Simples, agradável e extremamente referescante.
Quanto R$ 27,90
Onde Pão de Açucar (tel. 0/XX/11/3088-6868)

 

Curso de Sommellerie para Enófilos

14 de janeiro de 2013

Começa amanhã!!!

Ainda restam algumas vagas, aproveite!

Para você, que ama vinhos e quer ter o conhecimento dos melhores profissionais!​​
O curso de sommellerie para enófilos consiste em passar todo o conhecimento do vinho para pessoas que não trabalham ou não querem trabalhar no ramo.

É um curso bem completo, que oferece conteúdo profissional, com degustação de vinhos e harmonização com pratos de todas as regiões vinícolas do mundo todas as aulas. Você não precisa ter conhecimento prévio.

A próxima turma do Curso de Sommellerie para Enófilos será de 15/01 a 23/07.
Terças das 19h às 22h

54e6b3_3e250de24ddc2a53a66ade742b519857.jpg_srz_926_1681_75_22_0.50_1.20_0.00_jpg_srz

Clique na imagem para ampliar

Mais informações e incrição: contato@alexandracorvo.com.br ou 11 3284-3626

Livraria do Ciclo das Vinhas

13 de novembro de 2012

Aproveitem!!!

A Livraria do Ciclo das Vinhas estará aberta na sexta, dia 16/11 e na segunda, dia 19/11. Das 11h às 17h.

Veja nosso acervo:
http://www.alexandracorvo.com.br/#!acervo/cac
Mais informações: contato@alexandracorvo.com.br/ 3284-3626

Ouça: Alexandra faz a lista da semana!

1 de junho de 2012

Listinha variada, confira!

Valpolicella Valdorella – Pão de Açúcar
Chianti Colli Senesi – Camigliano – Casa Flora
Côtes du Rhône Villages Cairanne Domaine de L’Ameillaud – Cellar
Cunha Martins – Dão – Adega Alentejana

Clique na imagem para ouvir o áudio.

O lado floral de Bordeaux (Folha de SP)

31 de maio de 2012

Comentei semana passada como sempre associamos os vinhos da região de Bordeaux a vinhos duros e potentes e esquecemos que a região é cheia de recortes de peculiaridades. Talvez um dos pedaços mais charmosos de Bordeaux seja a cidade de Saint-Émilion e seus vinhos, bem como a vizinha Pomerol.

Clique na imagem para ampliar.


%d blogueiros gostam disto: