Posts Tagged ‘Portugal’

Listinha da semana – 23 de maio

23 de maio de 2014

Listinha da semana – 23 de maio de 2014 – Portugal

Vinho Verde

– Encosta do Xisto Loureiro 2013 Vasco Faria R$39,00 – ONDE: Vinica
– Alvarinho Soalheiro 2012 R$117,43 – ONDE: Mistral
– Quinta do Ameal Loureiro 2001  R$85,00 – ONDE:  Wine

Dão
Quinta dos Roques tinto 2008 R$93,00 – ONDE: Decanter
Alentejo – Alexandre Relvas – ONDE: Cantu
Herdade São Miguel descobridores atlântico – R$32,00
São Miguel Descobridores Colheita Selecionada – R$58,90
São Miguel Tinto CAO – R$98,40
São Miguel Touriga Nacional – R$99,50
Ciconia reserva – R$35,00
 Malhadinha branco –  ONDE:  Épice
Quinta da Malhadinha – 192,76
Monte da peceguinha – 79,47
Antão Vaz – 110,22
Produtor Alves de Souza – ONDE: Decanter
– Branco da Gaivosa reserva 2007- 155,20
– Branco da Gaivosa 2010 (você provou o 2013)  – R$106,50
– Estação Douro 2010 – 47,30

Listinha da Semana – 28 de fevereiro

28 de fevereiro de 2014

Listinha da semana – 28 de fevereiro

Chianti Risierva DOCG 2010 Piccini – R$ 66,18 – onde: Vinci

Monte Guelfo Chianti Classico DOCG 2011 – R$ 45,00 – onde: wine.com.br

Catedral Dão Reserva Tinto – R$ 37,60 – onde: Adega Brasil

Dão Álvaro Castro – R$ 69,00 – onde: Wine Commerce

Quinta da Garrida – R$ 45,00 – onde: Santa Luzia

Mâcon Thorin 2010 – R$ 55,00 – onde: Santa Luzia

Cellar Selection Hawke’s Bay Merlot 2011 Sileni Estates – R$ 86,80 – onde: Mistral

Le Petit Panier Merlot 2012 – R$ 45,00 – onde: Vínica

images

ÁUDIOS DA SEMANA
24/02 – Tintos leves para acompanhar a queda de temperatura nos últimos dias

25/02 – Região do Dão, em Portugal, tem vinhos tintos leves excelentes para pratos suculentos e com queijos

26/02 – Vinho tinto delicado da região do Beaujolais, na França

27/02 – Vinhos tintos suaves feitos com uvas Merlot cultivadas em clima frio

 

Tintos de verão (Folha de SP)

7 de fevereiro de 2014

folha

Tintos de verão

Se há uma coisa que eu não consigo explicar no hábito do brasileiro é esta fissura por vinho tinto. Brancos? Não. Já tintos, até no verão, todo mundo toma. Até na Suíça, no inverno, se toma mais branco que aqui.

Então,  para todo mundo que insiste em tomar um tinto no calor, selecionei alguns que funcionarão bem. Pré-requisito: vinhos de estrutura magrinha e bastante refrescância.

E como saber isso antes de comprar se esta informação não está no rótulo?

Para não errar mesmo, Portugal e Itália têm regiões e uvas bem confiáveis. O Dão, quando comecei a estudar vinhos, nos anos 90, produzia um vinho mais elegante. Hoje, alguns produtores optaram por fazer vinhos de corpo mais pesado.

Provei um que me lembrou o jeitão mais clássico. Numa versão mais simples, claro, mas bem naquele estilo. O que mais me surpreendeu é que ele ficou gostoso recém-tirado da geladeira e tomado na beira da piscina!

No Alentejo, por causa do calor no verão, os vinhos são alcoólicos. Mas o meu escolhido é feito pela José Maria da Fonseca, casa tradicional que preza pela elegância e o vinho deles reflete bem esse aspecto.

Já na Itália, digamos que a nebbiolo não é exatamente conhecida pela delicadeza – afinal ela é a uva do Barolo. Mas, mais ao norte, em alguns lugarezinhos de clima frio temos uma boa fonte de vinhos delicados e frutados, como é o caso da Valtellina.

A sangiovese na toscana é sempre um charme: varia de notas florais até as frutas vermelhas bem frescas. Se um produtor decide fazer um estilo que explore isso, o sucesso no verão está garantido.

Quinta da Garrida Reserva 2009
Origem Dão (Portugal)
Lembra cereja fresca e um toquezinho amargo de chá no final mas é, sobretudo, extremamente refrescante e pode ser tomado frio.
Qanto R$ 45,00
Onde Santa Luzia  (tel. 0/XX/11/3897-5000)

Rainoldi 2010
Origem Rosso di Valtellina (Itália)
Notas de framboesa e ervas frescas. Um toque de acidez e tanino a mais. Fica bom com salaminho.
Quanto R$ 75,00
Onde Vínica (tel. 0/XX/11/4221-9107)

Inarno Sangiovese 2012
Onde Toscana (Itália)
Sutil, lembra flores secas e frutinhas. Na boca, parece que mordemos uma cereja geladinha, com acidez e frescor.
Quanto R$ 60,00
Onde Cellar (tel. 0/XX/11/5531.2419)

Montado 2011
Origem Alentejo (Portugal)
Aroma bem discreto de groselha. Simples, agradável e extremamente referescante.
Quanto R$ 27,90
Onde Pão de Açucar (tel. 0/XX/11/3088-6868)

 

Adega para o calor (Folha de SP)

15 de janeiro de 2014

folha

Adega para o calor

É verão e, confesso, nesta época do ano fica mais difícil falar de vinho porque ninguém quer nem saber dessa história. Nem eu. Todo mundo quer cerveja (eu, inclusive) e, com o recente sucesso das cervejas mais elaboradas, a soberania do vinho como bebida nobre ficou relativa.

Mas, como já me disseram, sou osso duro de roer e cá estou, falando de vinhos. Só que, para animar vocês, fiz uma seleção que não só combina com as temperaturas do verão, como também com praia e, o mais importante, tem preço bem acessível. Sim, meu primeiro critério de escolha foi o preço, algo que pode ser perigoso. Quando pagamos pouco, tendemos a ser permissivos.

Há um abuso no uso do termo “custo-benefício”. Geralmente, quando o vinho é barato e meio ruim, tendem a dizer “ah, mas é bom o custo-benefício”. Nã-não. É só barato. E, provavelmente, malfeito.

Às vezes, um vinho de R$ 100 é muito muito bom, portanto podemos, sim, reconhecer seu bom “custo-benefício”. Apesar de caro, dá muito muito prazer…. Mas estou me desviando um pouco do tema.

Voltando à minha seleção de vinhos com preços interessantes, é lógico que fui cuidadosa e degustei tudo -como sempre faço- às cegas.

As surpresas foram boas. De dez amostras, seis tinham boa qualidade. Vinhos simples, claro, mas sem defeitos e com bom acabamento -boa fruta e meio de boca, sem serem diluídos ou com amargor final.

Deles, escolhi os quatro melhores, que valem a pena. Para encher a adeguinha no calor e não passar vontade. E largar mão um pouco daquela cervejinha e ver que num fim de tarde, no verão, dá, sim, para tomar um branco sem ter que gastar fortunas.

Terras de Xisto branco 2011
Origem Alentejo (Portugal)
Delicado como um pêssego fresco, boca refrescante e frutada
Quanto R$ 30,20
Onde Adega Alentejana (tel. 0/xx/11/5044-5760)

Winery of Good Hope Chardonnay Unoaked 2012
Origem África do Sul
Notas de abacaxi maduro. Na boca tem boa fruta, sem muita acidez, mas levemente refrescante
Quanto R$ 95,60
Onde Qual Vinho (tel. 0/xx/11/3032-1007)

Dona Paterna Trajadura – Alvarinho 2011
Origem Vinhos Verdes (Portugal)
Muito aromático, florais e frutados. Boca suculenta e deliciosamente refrescante
Quanto R$ 55
Onde Premium (tel. 0/xx/11/2574-8303)

Orvieto Classico San Marco 2012
Origem Úmbria (Itália)
Estilo mais neutro no nariz, mas boca cheia, bem leve, com acidez fresquinha
Quanto R$ 32
Onde winestore.com.br

 

Ouça: Portugal é terra de contrastes e essas diferenças aparecem nos sabores dos vinhos

3 de junho de 2013

Portugal é terra de contrastes e essas diferenças aparecem nos sabores dos vinhos

306533_4223703840482_1090179658_n13

ouça: Vinhos Verdes

24 de janeiro de 2013

Os vinhos brancos produzidos em Vinhos Verdes, Portugal.

Clique e ouça o áudio.

Clique e ouça o áudio.

Sabor que mora em Portugal (Folha de SP)

6 de junho de 2012

Achei que seria clichê escrever uma coluna de vinhos brancos em pleno verão. Faz calor e esses vinhos são frescos, leves, menos alcoólicos…Muito óbivio? Que nada. O consumo de vinho brando no Brasil é ridículo em comparação aos tintos. É algo como menos de 20% do total.

Clique na imagem para ampliar

Folha de São Paulo


%d blogueiros gostam disto: