Posts Tagged ‘chardonnay’

Um amor de 2000 anos

22 de setembro de 2015
Clique na imagem para ampliar.

Clique na imagem para ampliar.

Listinha da Semana – 04 de abril

10 de abril de 2014

Listinha da Semana – 04 de abril 2014 – Chile e Argentina

Chile

Errazuriz Reserva Chardonnay 2012 – Onde: Vinci

De Martino Viejas Tinajas (Cinsault) 2013 – Onde: Decanter (Melhor outras cepas tintas – Descorchados 2014)

De Martino Gallardia Del Itata Muscat 2012 – Onde: Decanter

Talinay Sauvignon Blanc 2012 – Onde: World Wine (Safra 2013 – Melhor Sauvignon Blanc – Descorchados 2014)

Para conhecer quando for ao Chile:

Cacique Maravilla
Maitia Aupa Pipeño

 

Argentina

Casarena Single Vineyard Agrelo Petit Verdot 2011 – Onde: Magnum (Melhor outras cepas tintas – Descorchados 2014)

Casarena 505 Cabernet Sauvignon  2012  – Onde: Magnum

Catena Chardonnay 2012 – Onde: Mistral

Catena Zapata Adrianna Chardonnay White Bones 2009 – Onde: Mistral (Safra 2011 – Melhor Vinho Branco – Descorchados 2014)

Para conhecer quando for à Argentina:

Passionate Wines
Zorzal Wines
TintoNegro

 

Uruguai

Viñedos de los Vientos Tannat 2011 – Onde: Wine.com.br

Viñedos de los Vientos Estival 2012 – Onde: Wine.com.br

Listinha Especial – Nova Zelândia – 10 de março

12 de março de 2014

Listinha Especial – Nova Zelândia – 10 de março

Villa Maria Pinot Gris Private Bin 2010 –  R$ 64,00 – onde: Vinci

Villa Maria Merlot – Cabernet Private Bin 2009 – R$ 63,21 – onde: Vinci

Riesling Marlborough YEALANDS WAY – R$ 52,32 – onde: Pão de Açúcar

Pinot Noir YEALANDS WAY – R$ 54,90 – onde: Pão de Açúcar

Saint Clair Vicar´s Choice Riesling – R$ 73,00 – onde: Emporium Dinis

Isabel Estate Pinot Noir 2005 – R$ 182,97 – onde: Mistral

Hunter’s Pinot Noir 2011 – R$ 138,51 – onde: Premium

Neudorf Chardonnay 2009 – R$ 148,65 – onde: Premium

Neudorf  Tom’s Block Pinot Noir 2007 – R$ 172,29 – onde: Premium

Áudios da Semana

images07/03 – Em visita ao extremo Norte da Nova Zelândia, uma parada essencial é o vale do rio Wairau

06/03 – O destaque da cidade de Nelson, na Nova Zelândia, é o Chardonnay

05/03 – Região de Marlborough, na Nova Zelândia, oferece o “Cloudy Day”, principal sauvignon blanc do país

04/03 – Em viagem pela Nova Zelândia, Alexandra fala sobre os vinhos do país

Harmonização da Semana! Carne de sol com Chardonnay

5 de junho de 2012

Carne de sol com purê de batata-doce e cebolas caramelizadas.

Eugênio Vieira

O paraense Eugênio Vieira, 53 anos, desistiu da engenharia civil para se dedicar à gastronomia. Com dois sócios, ele fundou o Restaurante Coco Bambu em 2001, que começou como um pequeno espaço em Fortaleza e hoje é famoso, com diversas filiais no Brasil. “Eu não sou muito de criar. Eu tenho o dom do paladar e de colocar as receitas em prática. Sou filho único e quando pequeno ficava sempre ao lado da cozinheira, observando ela preparar os  pratos, enquanto meus pais trabalhavam. Foi assim que aprendi”, explica ele, que colocou no restaurante o toque da cozinha tradicional. “Nossas receitas são caseiras, elas surgiram com as famílias e suas histórias.” Apesar do cardápio de seu negócio ser famoso pelos frutos do mar, Eugênio revela que seus xodós são os filés: “Gosto da carne e seus molhos. Nesses eu  até arrisco e gosto de inventar”, diz.

Clique na imagem para ampliar.

 

A carne de sol é sequinha e salgada, com um sabor quase defumado bem pronunciado. Os dois acompanhamentos têm paladar adocicado. A banana é doce e vem frita, dando uma textura crocante. A batata-doce, servida em purê, dá cremosidade. Um elemento que permeia toda a receita é a manteiga da terra, de sabor pronunciadamente lácteo, untuoso e rico. Por isso, mesmo sendo um prato de carne, um vinho branco amanteigado é uma boa sugestão e não precisa ser servido tão frio, agora que as temperaturas estão caindo. Apenas deixe-o 30 minutos na porta da geladeira antes de servir. A dica é o Santa Alvará Chardonnay (35 reais) feito com a uva chardonnay no Chile, com um pouco de passagem por barricas de carvalho, que também dão notas amanteigadas ao vinho.

Feijoada harmoniza com vinho ….

13 de setembro de 2010

BRANCO! Sim, incrível! Na nossa aula de hoje na Formação profissional, ministrada, diga-se de passagem, com a maestria e bom humor habituais da professora Carina Cooper, estudamos os vinhos do Brasil. E, não só de Vale dos Vinhedos ou Serra Gaúcha vive nosso vinho. Vemos, cada dia mais, outras regiões crescendo e aparecendo. Destaque para Serra do Sudeste e Campanha Gaúcha, algumas coisas de interesse começando a mostrar a cara no Vale do Rio São Francisco, mas, hoje, o destaque para harmonizar com a feijoada veio do Paraná. E é um branco.

o vinho e a feijoada

A Dezem me surpreendeu pela primeira vez com seu Chardonnay no ano passado. Um resultado interessantíssimo (e difícil de conseguir) de um chardonnay fermentado no carvalho, com metade dele mantido sobre as lias (leveduras mortasa) durante 12 meses. O que mais impressiona é que a madeira em momento algum se sobressai à fruta. Sim, a primeira nota é de manteiga e croissant, mas logo um pêssego fresco aparece, equilibrando o nariz. A boca é parte mais interessante. É cremoso, com ótima acidez, um toque salgado impressionante e um frescor aliado a um extrato rico, sem nada daquela doçura às vezes enjoativa do excesso de carvalho. E um toque de pêssego fresco também, meio verdinho, mas frutado.

A feijoada foi feita classicona pela Agna que é baiana e domina o prato. O feijão preto tem textura sequinha, o caldo do feijão estava saboroso (ela começou a cozinhar as carnes na sexta), as carnes estavam gelatinosas e gordurosas, cheias de sabor, como tem que ser. Pois bem: o vinho se manteve à altura, manteve seu sabor, deu suporte para os sabores da feijoada, refrescando o paladar, dando vontade de mais. Vale muito conhecer o trabalho da Dezem que vem surpreendendo pela consistência e seriedade no trabalho. Eu vi o vinho na Adega Brasil por R$ 31,00, preço justérrimo.


%d blogueiros gostam disto: