Da África, vinhos bons de mesa (Folha de SP)

by

folha

Da África, vinhos bons de mesa

Os produtores de vinho sul-africanos detestam ser chamados de “novo-mundo”. Seu argumento é que produzem desde o final do século XVII, portanto, “não, não somos novo mundo”, dizem.

De fato, quando conheci os vinhos sul-africanos, considerava-os muito diferentes do padrão do chamado novo mundo. Eram menos pesados, menos densamente frutados, menos encorpados que seus pares argentinos ou australianos.

Isso se manifestava principalmente em vinhos feitos com a uva Pinotage. Exclusividade do país, ela foi criada em 1925, por um cruzamento das variedades Pinot noir e Cinsault, na época chamada de Hermitage.

E esse estilo era ótimo para ter nas cartas de restaurantes onde eu trabalhava. Os vinhos, de sabor menos gritante e com notas de ervas (notadamente folha de louro) e frutas mais frescas, combinavam com paletas mais amplas de sabores.

Isso era por volta dos anos 90 e, segundo algumas literaturas, esses vinhos mais magros eram, na verdade, resultado de pouco conhecimento e controle da viticultura da Pinotage.

De uns anos pra cá, senti que os vinhos estavam mais pesados, muito concentrados e perderam sua capacidade de combinar com tantas comidas. Será que é isso o que se considera “boa viticultura”? Vinhos super concentrados e enjoativos?

Não sei. Sei que, nesta última degustação, consegui encontrar quatro bons exemplares de Pinotage que eram um meio termo entre esses dois lados da Pinotage que eu conhecia. Em comum, todos tem uma fruta boa, limpa e fresca, tanto na boca quanto nariz. Não são pesados e tem a capacidade de combinarem com vários tipos de comida.

Desde molhos de tomate com carne, tipo ragu ou bolonhesa, com mais ou menos temperos, até pratos simples como pizzas saborosas com muito queijo, dá para se divertir bastante com os Pinotage sul-africanos.

Fleurducap Pinotage 2010
Geleia de fruta, ameixa preta e canela. Bem frutado, taninos firmes, equilibrado e persistente.
Quanto R$ 49,90
Onde Pão de Açúcar, tel.0/XX/11 4001-4437

Balance Winemaker´s Selection Pinotage 2011
Ótima fruta, bem aberto e delicado, lembra uma cereja fresca.
Quanto R$ 55,00
Onde Qual vinho? tel. 0/XX/11 3032-1007

Two Oceans Pinotage 2011
Discreto, toque de ervas e algo tostado. Fruta fresca, mas final alcoólico.
Quanto R$ 31,40
Onde Extra, tel. 0/XX/11 4003-7266

Robertson Winery Pinotage 2011
Notas de canela, fruta e lareira.. Elegante, taninos fininhos, final delicado.
Quanto R$ 36,82 (dolar dia 14 mar)
Onde Vinci, tel. 0/XX/11 3130-4500

Tags: , , , , ,

5 Respostas to “Da África, vinhos bons de mesa (Folha de SP)”

  1. sandro gonçalves Says:

    Oi, Alexandra. Qual sua opinião a respeito do La Capra Pinotage, da Fairview? Está por R$ 20,00 num supermercado daqui…

  2. Alexandre Abreu Says:

    Adorei as dicas, curti muito a Pinotagen, meu primeiro contato foi com o Fleurdecap
    Tks pelas dicas

  3. Orantes.C Assessoria de Comunicação Says:

    Reblogged this on Orantes Assessoria de Comunicação.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: