EWBC – Chianti Classico

by

Marco Pallanti, pres. Consorzio Chianti Classico e enólogo a Castello di Ama

(to read in English, please scroll down)

Cheguei com o grupo dos European Wine Bloggers na região de Chianti Classico e fomos recebidos no monastério de Santa Maria al Prato que acaba de ser reformado pelo consorzio de Chianti Classico para ser a sede dele. Fomos recebidos por Silvia Fiorentini, responsável pela comunicação e pelo presidente do consorzio, Marco Pallanti que resumiu bem Chianti Classico. “hoje há ótimos vinhos no mundo todo. Mas mais do que ser um bom vinho, precisamos nos perguntar: o vinho tem alma? Ele conta, com seus aromas e sabores, de onde vem, a cultura de onde vem?” A resposta é que Chianti Classico tem uma riqueza enorme de microclimas que dão uma variedade de estilos interessantíssimos, sempre mantendo algo em comum entre eles, o frescor dos solos de Galestro, o perfume da Sangiovese, tão sensível às mudanças de solos, mas sempre com frutas e, quando temos um bom exemplar, um pouco de flores…

I arrived with the group of European Wine Bloggers in the region of Chianti Classico and were greeted at the monastery of Santa Maria al Prato, that has just been renovated by the Consorzio Chianti Classico to be its headquarters. We were greeted by Silvia Fiorentini, responsible for communication and the president of the Consorzio,  Marco Pallanti that defined Chianti Classico well. “Today there are great wines in the world. But more than being a good wine, we must ask ourselves: Does the wine have a soul? He says, with aromas and flavors, from where it comes and the culture from where it comes ? ” 
The answer is that Chianti Classico has a great variety of microclimates that give it a very interesting variety of styles, always keeping something in common between them, the freshness Galestro of soil, the scent of the Sangiovese, so sensitive to changes in soil, but always with fruit, and when we have a good bottle, some flowers …

A região de Chianti Classico foi definitivamente separada da bem maior região de Chianti em 1996. Elas são bem diferentes, até porque aqui é consideravelmente menor, os solos são mais definidos, apesar de bem variados. Há um calcário em camadas, que se quebra facilmente, conhecido com Galestro, um arenito azulado chamado Macigno, e argila, em quantidades variadas. Os vinhedos estão em altitudes que vão de 300 a 600 metros de altitude. Desde os anos 80, com o projeto Chianti Classico 2000, os produtores investem em pesquisa para melhorar a qualidade geral do vinho. Assim, uma seleção de 7 clones de Sangiovese vêm sendo plantadas dependendo do micro clima. De todas as maneiras, a lei da DOCG obriga que todo Chianti Classico tenha pelo menos 80% Sangiovese.

The region of Chianti Classico was finally separated from the much larger region of Chianti in 1996. They are quite different, because here it is considerably smaller, soils are more defined, although very varied. There is a type of limestone soil that is all layered, which breaks easily, known as Galestro, a bluestone called Macigno, and clay in varying amounts. The vineyards are at altitudes ranging from 300 to 600 meters. Since the 80’s, with the project Chianti Classico 2000, producers invest in research to improve the overall quality of wine. Thus, a selection of seven clones of Sangiovese are being planted depending on the microclimate. In every way, the law requires that all of DOCG Chianti Classico has at least 80% Sangiovese.

Antigamente uvas brancas eram autorizadas, como até hoje é na região do Chianti, mas desde 2006 é totalmente proibido. Apenas, como uvas complementares, Colorino (cada vez mais em voga) e Canaiolo, uma muito antiga e tradicional variedade. Vi bastante vinhos com Malvasia nera, que vem sendo replantada dentre as complementares. Tomamos vinhos de várias regiões diferentes espalhadas dentro da região e os estilos variam bastante. As safras de 2007 e 2009 foram excepcionais, a de 2008 mais simples e os vinhos estão mais prontos. Este ano, 2011, foi extremamente quente e os vinhedos mais frescos, em altitude terão provavelmente mais equilíbrio e potencial de envelhecimento por causa da acidez melhor.

Previously white grapes were  authorized, as today it is in the broader Chianti region, but since 2006 it is strictly prohibited. As complementary grapes, Colorino (increasingly in vogue) and Canaiolo, a very old and traditional variety. I saw many wines with Malvasia nera, which has been replanted among other complementary varieties . We had different wines from various regions within the region and the styles vary greatly. The vintages of 2007 and 2009 were exceptional, 2008 was more simple, and the good thing about it is that wines are more ready. This year, 2011, was extremely hot and the coolest vineyards in altitude will probably have more balance and aging potential because of the better  acidity.

Só como curiosidade, o símbolo do Consorzio, o galo negro, vem de uma história interessante de quando Florença e Siena brigavam pela fronteira. Para decidir a fronteira de maneira pacífica, 2 cavaleiros sairiam pela manhã, com o cantar dos galos e cavalgariam até se encontrarem e ali seria a fronteira. Siena, muito rica e poderosa, pegou uma grande galo, gordo, de porte e branco para cantar para o cavaleiro. O florentinos, mais espertos, pegaram um galo negro e o deixaram numa gaiola alguns dias sem comer. Assim, no dia combinado o galo negro acordou mais cedo e cantou muito forte porque tinha fome. O cavaleiro saiu antes e ganhou muito mais espaço para a fronteira, por isso a fronteira está a apenas 12 quilometros de Siena. Fica aí a curiosidade.

Just out of curiosity, the symbol of the Consorzio, the black rooster, comes from an interesting story of when Florence and Siena fought over the border. They decided to fight for the border peacefully. So the deal was that two knights would leave in the morning when the roosters sang and they should ride until they met. And so there would be the border. Siena, very rich and powerful, got a big white rooster, fat and strong to sing for their knight. The Florentines, smarter, took a little black  rooster, put it in a cage and left it a few days without eating. Thus, on the combined day, the black cock woke up a lot earlier and sang very strong because he was hungry. So that knight from Firenze, that woke up earlier and started riding earlier, covered ​​a lot more space to the border, so the border is just 12 km from Siena. There is this curiosity.

E, alguns bons vinhos degustados.

Chianti Classico.....

1.VILLA DEL CIGLIANO – San Sasciano Val di Pesa 0 2009,(com canaiolo e colorino 10% cada). Região norte, , perto de Florença. Alcoólico. Torrado leve, cereja no álcool, ainda fechado, vai abrindo, ficando mais frutado e brilhante, com notas de suco de fruta. Na boca é tânico, cheio, ainda apertado, bom extrato, bem seco. comprimento médio, final tânico.

Northern region, near Florence. Alcoholic, lightly roasted, reminds me of cherry in alcohol, still closed, but opens slowly,  becoming more fruity and bright, with notes of red fruit juice. The palate is tannic, full, yet tight, good extract and dry. medium length, tannic  final.

2.PODERE DI CASTELLINUZZA – 95% Sangiovese + canaiolo. Todo fermentado em tanques de cimento. Greve in Chianti – 2009. Super frutado, explosivo, bala de morango, super divertido. Boca mais mole e fresca, cremoso, mais fundido, ainda bem tânico, bem ácido, final um pouco mais longo, alcoólico e bem frutado.

All fermented in cement tanks. Greve in Chianti – 2009. Super fruity, explosive, strawberry candy, super fun. Palate softer and fresh, creamy, deeper, and still tannic and acidic, late a little longer, and alcoholic and fruity.

3.TENUTA DI CAPRAIA  RISERVA – 2008 – Castellina in Chianti, mais ao sul, perto de Siena. Altitude de 300 m. Puro sangiovese. Envelhecimento (ou comoe eles preferem: amadurecimento) em barricas francesas, 8 meses.Pequeno rendimento para o padrão da região: 5mil plantas hac. 1kg por planta. Boa mistura de fruta e Madeira. Cereja, toques tostados, bem brilhante, toque alcaçuz, canela, baunilha. Boca delicada, fundida, ótima fruta, redonda, fresco, bem tânico, ainda duro e alcoólico, mas belo extrato, com finalzinho de cereja amarga. Guloso, suculento.

Further south, near Siena. Altitude of 300 m. Pure sangiovese. Aging (or like they prefer, maturing) in French barrels, 8 months. Small yield for the region’s standard : 5 thousand plants per hectare with 1kg per plant. Good mix of fruit and oak. Cherry, roasted tones and bright, touch of licorice, cinnamon, vanilla. Delicate mouth, mellow, great fruit, round, fresh still  tannic and alcoholic , a little  hard, but beautiful extract, bitter cherry at the very end. Juicy.

Seis vinhos diferentes dentro de Chianti Classico

4.CAPANELLE RISERVA – Gaiole in Chianti 2008. Sudeste da região. 90 % Sangiovese + 10% Colorino e Canaiolo. Tanques de 1600 litros de carvalho esloveno.
Nariz mais apimentado, couro, mais alcoólico, cheiro de vinho em fermentação.. Abre para toques de alcaçuz, aniz, vai abrindo, ficando mais perfumado, pimenta do reino . Boca tânica, secante, bom extrato, um pouco escondido pelo tanino. Precisa de um pouco mais de garrafa.

Southeast region. 90% Sangiovese + 10%and Canaiolo Colorino. 1600 liters Slovenian oak tanks.
Spicier nose, leather, alcohol, the smell of fermenting wine . Open for hints of licorice, anise, and keeps on opening up, becoming more fragrant with black pepper. Tannic in mouth, a little drying, good extract, somewhat hidden by tannin. Needs a little more time in bottle to get more supple.

5.MONTERAPONI RISERVA 2007 – Radda in Chianti. Pequena propriedade em altitude, 8 hac, 90% Sangioves + 8 % canaiolo. Orgânico.
Muito tostado, café, cereja amarga, floral, toque animal bem delicado, manteiga. Rosa. Vai abrindo para mais fruta, Estilo delicado, fresco, folha, Boca cheia, redonda, mas bem tânico, toque fresco. Gostoso, com fruta e café, mas sutil, e um pouco curto.

Small property at high altitude, 8 hac, Sangiovse 90% + 8% Canaiolo. Organic.
Very toasty, coffee, bitter cherry, floral, animal and delicate touch, butter. Roses. Opens to more fruit, delicate style, fresh leaf, mouth full, round,but  tannic with a cool touch. Tasty with hints of fruit and coffee, but subtle, and a little short.
6.FATTORIA DE LAMOLE RISERVA 2007 – Castello di Lamole (tipo um cru) só 1 hac.
Nariz um pouco fechado, torrado. Vermute, ervas secas, cedro.
Boca cheia, ótima acidez, liso, rico. Final longo, tânico, bem fundido, com toques tostados e um pouco de fruta. Retrogosto tostado, carnoso, final cheio, lembra um vermute.

It’s 1 hectare, like a cru. Nose a bit closed, roasted. Vermouth, dried herbs, cedar.
Mouth full, great acidity, smooth, rich. Long finish, tannic, round, with touches of toast and some fruit. Roasted aftertaste, fleshy, full end, resembles a vermouth.

Tags: ,

Uma resposta to “EWBC – Chianti Classico”

  1. Romeo F, Carnevalli Says:

    Olá Alexandra! Te acompanho pelo twitter e tive a oportunidade de comentar com você que eu estaria aí na Itália no começo de Outubro. Dentre os inúmeros vinhos que tomamos, os Amarones fo
    ram os que mais nos agradaram. Visitei a Ornellaia, fantástica viní-
    cola, em um lugar belíssimo, Bolgheri (se não conhece, vale a viagem). Mas não me agradou os Chianti. Talvez até pelo paladar mais adaptado aos vinhos chilenos e argentinos. Mas de toda maneira, foi uma viagem muito legal. Aproveite!! Se for a San Gimignano, não deixe de tomar o melhor sorvete do mundo, bem
    na praça principal. Abçs

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: