Um passeio no Alentejo

by

(to read in english, scroll down)

Não é todo dia que a gente encontra gente agitada, pilhada e ligada como Andre Ribeirinho, do site Adegga, de Portugal. Eu o conheci no Portugal Wine International Conference e ele é o maior agitador de Portugal em se tratando de aliar o tradicional universo do vinho com o tecnológico universo dos blogs, mídias eletrônicas e tudo o que envolve comunicação eletrônica…. Quando disse ( via twitter) que ia a Lisboa para participar do encontro anual da confraria do Periquita, ele já compartilhou (via twitter, é óbvio)  “está rolando Vinocamp Lisboa”, vem!” E fui. Na verdade só pude ir para o último dia, que foi domingo, pois chegue sábado final de tarde. Mas de vocês quiserem conhecer este projeto incrível que reúne gente do mundo todo para aliar vinho e ambiente internáutico, é só ir aqui

Então, no último dia era uma visita à Cortes de Cima, provavelmente a mais moderna e interativa vinícola do alentejo. Ele unem blog, Facebook e Twitter (twitter.com/#!/cortesdecima) para se comunicarem com seus consumidores. E, claro, não só de tecnologia vivem…uma recepção calorosa, simpática, animada, com seus bons vinhos e enólogos explicando tudo o que precisávamos para saber sobre seus bons vinhos.

A trip through Alentejo

 
It’s hard to come by someone as in tune and wired as Andre Ribeirinho, from the Adegga site, from Portugal. I met him at the International Portugal Wine Conference , he is by far the biggest advocate for Portugal when it comes to combining the traditional universe of wine to that of the technological universe of blogs, elctronic media and just about everything that involves computer mediated communications (CMC). When I said(via Twitter) that Iwas off to Lisbon to participate in the anual Periquita Confraria (brotherhood), he already shared  ( via Twitter of course ) “Vinocamp Lisboa is happening, so come! ” And I did. Truth be told that I could only make the last day which was Sunday, because I arrived on Saturday in the late afternoon. But if you want get to know this amazing project that combines wine with the world of the internet just follow the link. http://vinocamp.fr/
 
 
 

The last day was a visit to Cortes de Cima, probably the most modern and interactive Alentejo winery. They combine Facebook and twitter  (twitter.com/#!/cortesdecima)  to keep in touch with their consumers. But they don’t live off technology alone. There is also a warm, friendly and lively reception with their fine wine and enologists explaining just about everything we needed to know about their excellent wines.

Começamos com o branco: super fresco, mas quase tropical no nariz, bem maduro, mostrando todo o sol do alentejo. Na boca é gordo, rico, com acidez equilibrada, mas no limite. Pra tomar já! E foi o que fizemos, basicamente.

We started with a white: very fresh, an almost tropical nose, very mature, displaying all the sunlight of Alentejo. The pallate is hefty, rich, with a balanced acidity, but on the edge. For immediate consumption!  Which we did basically.

 
Depois provamos um puro Trincadeira. É muito difícil encontrar esta variedade sozinha. Ela é difícil de cultivar, cheia de caprichos, mas, quando dominada, dá vinhos frescos, ótimos para o verão. O que tomamos estava ainda bem duro e de taninos crocantes...

Next we tasted a pure Trincadeira. It's hard to find this variety alone. It's hard to grow, full of whim, but when tamed, yields fresh wines , great for the summer. The one we drank was hard to pallate with crunchy tannin. 

Partimos para um Aragonez puro também, outra uva que vemos pouco sozinha. Diga-se de passagem, as castas portuguesas são sociáveis com outras e é muito mais comum nas regiões portuguesas encontrar vinhos de corte do que varietais. Este estava rico em frutas mais maduras, cheio e com um toque mineral peculiar. Na boca, tem todo o calor do Alentejo também, com muito tanino, bem maduro, bem integrado e cheio, muito cheio em boca.

Then came a Aragonez also pure, another grape seldon seen alone. The Portuguese castes are very sociable with others and it’s a lot more common to find assemblage  in the Portuguese regions than varietal options. This one was rich in more mature fruit, full and with a peculiar mineral touch. In mouth it has all the heat of Alentejo too, with a good tannin, very mature, well integrated and full, kind of full in mouth.

O Incognito é o vinho que pôs a vinícola no panorama mundial. Quando começaram a produzir Syrah no Alentejo, a variedade não era autorizada, portanto, não colocaram o nome da uva no rótulo. O vinho é enorme, muito maduro, cheio, alcoólico, de taninos apertados, com nariz intenso, denso, com frutas pretas e muito mineral, extremamente complexo, apesar de lhe sobrar um pouco de álcool.

The Incognito was the wine that put the winery into a world wide panorama. When they started producing Syrah in the Alentejo, the variety was not authorized, so they did not put the name of the grape on the label. The wine is enourmous, very mature, full,alcoholic, with tight tannins, intense nose, dense, with black fruit and a lot of mineral , extremely complex, despite the slight alcohol leftover.

É bom lembrar que a Cortes de Cima convidou o Vinocamp para a visita. Valeu Vinocamp pela organização e Cortes de Cima pela recepção incrível.

Just a reminder that Cortes de Cima invited Vinocamp for the visit. Thank you Vinocamp for organizing and Cortes de Cima for the incredible reception.

2 Respostas to “Um passeio no Alentejo”

  1. Vitor Lima Says:

    Oi Ale, concordo com você, o André é genial e está revolucionando a comunicação no mundo do vinho. Posto minhas degustações regularmente no Adegga e uso bastante para pesquisar alguns produtores ou safras específicas.
    É o máximo da liberdade de expressão, poder avaliar e postar a nota sobre o vinho da forma como você quiser.
    Acho que este tipo de projeto faz com que os consumidores dêem menos importância aos números de RP, Wine Spectator, JR e por ai vai. E a divulgação desse tipo de trabalho é legal, para fazer o consumidor entender que vinho não precisa ser complicado e que não precisa ser especialista para ter uma opinião.
    Abraço.

  2. Carrie Jorgensen Says:

    Alexandra, muito obrigada! Foi um prazer poder contar com a sua presença aqui em Cortes de Cima. Agradecemos os seus simpáticos comentários e esperamos mais uma visita sua em breve.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: