Compromisso com vinho

by

Ontem recebi uma carta. Ao terminar de ler, um fato recente me veio à cabeça.

Me lembrei de uma pessoa que está começando no mundo do vinho e faz estágio aqui na minha escola. Ela me comentou como todas as pessoas do meio do vinho que ela conheceu não trabalham exclusivamente com isso. E, não só não trabalham, como andam a aconselhando “você vai ver. não dá para viver do vinho”.

Só que dá. E eu sou um exemplo vivo e em carne viva de que dá. O cerne da questão? Querer. Querer e ter coragem de enfrentar as dificuldades, a espera, a instabilidade.  Demora para ganhar dinheiro? Demora. Demora para ser ter a escola cheia? Demora. Demora para seus clientes confiarem em você e te reconhecerem como profissional? Demora. Só que quando vem, chega com um sabor tão delicioso de trabalho feito que, eu posso garantir a vocês, especialmente àqueles que estão começando no mundo do vinho: trabalho feito com cuidado tem retorno. Sobretudo se você se compromete com o vinho. Muitas pessoas tratam o vinho como um hobby. Uma espécie de hobby profissional. Tudo bem. Mas, por favor, não digam a um iniciante que ele não poderá viver do vinho. É tudo uma questão de ter peito para se comprometer ou não.

O que a carta tem a ver com tudo isto? A carta é da atual presidente da Tsantalis,   Ioanna Tsantalis, filha do grande Evangelos Tsantalis conhecido por ser um dos responsáveis pela revolução qualitativa nos vinhos da Grécia. Um de seus legados mais ricos foi o fato de ele ter recuperado os vinhedos do Monte Athos, a montanha sagrada, levando ao mundo a antiga tradição monástica de fazer vinho.

Ela me escreveu pois soube que eu havia feito uma série de colunas sobre o vinho grego no meu programa na rádio Bandnews FM. Resumindo: se você se dedica, trabalha e, sobretudo, acredita no que está fazendo, você pode chegar onde quiser com o vinho. Até à Grécia, por que não?

Tags: , ,

2 Respostas to “Compromisso com vinho”

  1. Alexandre Says:

    Olá Alexandra,

    Excelente o seu post, trabalho há 4 meses como sommelier em um empório vivo diariamente esta situação.
    Pago minhas despesas com transporte e refeição e muitas pessoas me questionam se “vale a pena” ou dizem que estou louco pois pago para trabalhar. Gasto o que posso com degustações, cursos e livros sobre o assunto.
    Já fiz pós em Marketing em uma das melhores universidades do Brasil e decidi largar isso tudo simplesmente para fazer o que gosto, faço por prazer, pelo comprometimento com o mundo do vinho.
    Assim como vc disse é preciso ter peito para encarar as adversidades e trilhar seu caminho, construir a sua imagem, não desistir e ao final poder sentir o gosto de um trabalho bem feito.

    Parabéns pelo excelente trabalho!

    Um abraço!

    Alexandre.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: