Os vinhos de Yair Margalit

by

Dr. Yair Margalit e eu, em sua casa, em Caesarya.

(to read in english, please scroll down)

Em minha viagem por Israel tive a honra e o prazer de ser recebida pelo Dr. Yair Margalit, o precursor do conceito de vinho boutique em Israel. Antes de saber que ele tinha um vinícola em Israel, eu já lia seus livros, publicados pela editora de UC Davis, sobre enologia (ele tem um de conceitos de quimica do vinho, conceitos de tecnologia do vinho e um livro pequeno de operações  para pequenas vinícolas). Durante anos ele trabalhou como químico até finalmente, em 1989 abrir sua vinícola em Rehovot, mudando-se em 94 para perto de Hadera, aos pés do monte Carmel. Ele e seu filho, Assaf, são os responsáveis pela minúscula produção, que iniciou-se com 900 garrafas. Hoje, produzem, em média, 20 mil garrafas que, além de suprir o crescente e sedento mercado local, exportam para EUA, Alemanha, França e Holanda.

A produção é minúscula, girando em torno de 45 hl/ha.

vinhos, tive a oportunidade de comprovar, absolutamente clássicos e elegantes.

Cabernet Franc, 2008 – de uvas da cidade de Binyamina, perto da costa: nariz elegante, nada exuberante, toques de louro e notas florais. Boca magra, cremosa, com ótima acidez, taninos já fundidos, elegante e clássico aos 2 anos de idade.

Cabernet Sauvignon 2006 – um vinhedo de 3 hac. Notas de tabaco, muito sutil, toques de incenso, cedro, tudo delicado, sem exuberância. Boca lisa, taninos finos,e firmes,  ótima acidez, longo, longo…

Engima 2007 – corte de Cabernet, Merlot e Cab. Franc. Um pouco mais fechado e de estilão mais tostado e rico. Ainda bem clássico, com notas de madeira e ervas aromáticas Na boca é bem cheio, sai do estilo “lean” dos outros, com um toque de acidez, mas mais rico e cheião.

The wines of Yair Margalit.

On my trip to Israel I had the honor and the pleasure to meet Dr.Yair Margalit, the pioneer of the concept of boutique wines in Israel. Before I knew that he had a winery in Israel, I already read his books, published by the same editor as UC Davis, about enology ( he has one on the chemical concepts of wine, concepts of the technology of wine, and a small book on operations for small wineries ). He worked for years as a chemist until finally in 1989 he started his winery in Rehovot, moving then in ’94 to Hadera, on the foot of Mount Carmel. He and Assaf, his son, are responsible for the minuscule production, that started off with 900 bottles. Today they produce on average 20 000 bottles, that not only supplies a growing and thirsty local market, but also exports to the US, Germany, France and Holland.

Production is minuscule, around 45 hl/ha. The wines, I had the chance to taste were absolute classic and elegant. 

Cabernet Franc, 2008- grapes from the city of Binyamina, near the coast: elegant nose, not at all exuberant, touches of bayleaf and floral notes. On palate it is thin, creamy, with good acidity, founded tannins, elegant and classic at the age of 2 .

Cabernet Sauvignon 2006: a 3 hectare vineyard. Notes of tobacco, very subtle, touches of incense, cedar, all very delicate without exuberance. Smooth palate, fine and firm tannins, great acidity, long, long…..

Enigma 2007- assemblage of Cabernet, Merlot and Cab. Franc. A little more closed with a toasted and rich style. Still very classic, with wood notes and aromatic herbs. On palate it is really full, outside of the lean style of the others, with a touch of acidity, but richer and fuller.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: